Enquanto os ventos sopram

VENTOS

Alguns anos atrás, um fazendeiro possuía terras ao longo do litoral do Atlântico. Ele constantemente anunciava estar precisando de empregados.

No entanto, as pessoas não estavam dispostas a trabalhar em fazendas ao longo do Atlântico.Temiam as horrorosas tempestades que viriam àquela região, fazendo estragos nas construções e nas plantações.

Procurando por novos empregados, ele recebeu muitas recusas. Finalmente um homem baixo e magro, de meia-idade, se aproximou do fazendeiro.

– Você é um lavrador? Perguntou o fazendeiro.

– Bem, eu posso dormir enquanto os ventos sopram.

Respondeu o pequeno homem. Embora confuso com a resposta, o fazendeiro desesperado por ajuda, o empregou.

O pequeno homem trabalhou bem ao redor da fazenda, mantendo-se ocupado do alvorecer até o anoitecer e o fazendeiro estava satisfeito com o trabalho do homem.

Então, uma noite, o vento uivou ruidosamente.

O fazendeiro pulou da cama, agarrou um lampião e correu até o alojamento dos empregados. Sacudiu o pequeno homem e gritou:

– Levanta! Uma tempestade está chegando!

Amarre as coisas antes que sejam arrastadas!

O pequeno homem virou-se na cama e disse firmemente:

– Não Senhor. Eu lhe falei que eu posso dormir enquanto os ventos sopram.

Enfurecido com a resposta, o fazendeiro queria despedi-lo imediatamente.

Mas, em vez disso, ele se apressou a sair e a preparar o terreno para a tempestade. Do empregado, trataria depois.

No entanto, para seu assombro, ele descobriu que todos os montes de feno tinham sido cobertos com lonas firmemente presas ao solo.

As vacas estavam bem protegidas no celeiro, os frangos nos viveiros e todas as portas muito bem travadas.

As janelas bem fechadas e seguras.

Tudo foi amarrado.

Nada poderia ser arrastado.

O fazendeiro então entendeu o que seu empregado quis dizer, então retornou para sua cama para também dormir enquanto o vento soprava.

A moral dessa história? Quando se está preparado você não tem nada a temer…

Pense nisso…

Eu lhe pergunto:

Você pode dormir enquanto os ventos sopram em sua vida?

Em Mateus 7, Jesus nos diz “Todo aquele, pois, que escuta as minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; e desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve as minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; e desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda”.

Você pode dormir enquanto os ventos sopram em sua vida?

Sobre o que a sua casa está sendo edificada? Sobre a rocha ou sobre a areia?

Você tem edificado o seu lar sobre a rocha da Palavra, do amor, da compreensão, da paciência e da fé ou a sua casa está sendo erguida sobre a areia da falta de tempo, da irritação, da ansiedade, da cobrança, da dúvida, da solidão…

Sobre o que a sua casa está sendo edificada?

Você pode dormir enquanto os ventos sopram em sua vida?

E se por acaso os seus alicerces estão sobre a areia, comece a mudar hoje a sua história. Tenha disposição e humildade para identificar as falhas e superá-las com sabedoria e amor.

Comece a mudar hoje a sua história, antes que a tempestade chegue e não haja tempo de agir!

Pense nisso…
Edifique a sua vida sobre a rocha sem medo da tempestade, porque, desta maneira, certamente você poderá dormir enquanto os ventos sopram.

Depende de você…

Haja enquanto é tempo e seja feliz!!!

“Não se apóie em si mesmo ou em sua própria força e capacidade. Deus prometeu prover a força, a energia e o poder de que você precisa para prosseguir. Assim, aprenda a relaxar mais e permitir que o Senhor restaure sua vida antes que você se esgote totalmente”. Joyce Meyer

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

Peça ao Pai uma folha em branco

FOLHA

Certo dia eu estava aplicando uma prova, os alunos em silêncio tentavam responder as perguntas com uma certa ansiedade. Faltavam uns 15 minutos para o encerramento e um aluno levantou o braço, se dirigiu a mim e disse:

– Professor, pode me dar uma folha em branco?

Levei a folha até sua carteira e perguntei porque queria mais uma folha em branco. Ele respondeu:

– Eu tentei responder as questões, rabisquei tudo fiz uma confusão danada e
queria começar outra vez.

Apesar de pouco tempo que faltava, confiei no rapaz, dei-lhe a folha em
branco e fiquei torcendo por ele. Aquela sua atitude causou-me simpatia. Embora com o tempo reduzido, ele  conseguiu tirar uma boa nota.

Pense nisso…

Não importa qual seja sua idade, condição financeira, raça, sexo, religião… Se você sente que a folha da sua vida está muito confusa, muito complicada, se você não consegue mais encontrar sentido, se as coisas ficaram fora de controle, aparentemente impossíveis de serem resolvidas…
Levante o braço, peça uma folha em branco, passe sua vida a limpo…

Em Lucas 15, 11-25, Jesus nos conta a parábola do filho pródigo… O filho que junta a sua herança, pega tudo o que tem e vai viver a sua vida…

Feliz com a independência, com a liberdade alcançada ele passa a viver segundo a sua própria vontade. Sem experiência, e até sem malícia. Mas longe dos conselhos e da proteção de seu Pai, ele perde todo o seu patrimônio e toda a sua vida vai por água abaixo…

Até que ponto você está passando por essa experiência? Às vezes não rompemos com o Pai, não nos separamos totalmente D’Ele, mas, por tomar decisões precipitadas, por não consultarmos a sua vontade, nos distanciamos de seu amor, perdemos a comunhão. E, como o filho pródigo, vemos a nossa vida escorrer por nossas mãos…

Na parábola, Jesus diz que aquele filho, para matar a fome, chegou a disputar com os porcos  o seu alimento.

Essa não é a vida que Deus quer para você!

Deus não te quer na miséria, na dificuldade ou na solidão.

Mas a parábola tem um final feliz, envergonhado e consciente de seus erros engano, ele volta aos braços do Pai.
E o final da história, você já sabe, o filho pródigo é recebido com festa e amor pelo Pai que nunca deixou de amá-lo…

Pense nisso!

Se a folha de sua vida está muito confusa, se você não consegue mais encontrar sentido, se as coisas ficaram fora de controle, aparentemente impossíveis de serem resolvidas, levante o braço, peça uma folha em branco, passe sua vida a limpo, volte para os braços do Pai.

Seja qual for o seu problema, volte. Seja qual for a sua situação, Ele vai te receber de braços abertos.

Não acredite na mentira do irrecuperável!

Em Isaías 1.18, o Senhor te diz: Vinde então: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.

Não perca tempo, Deus não te quer na miséria, na solidão.

Passe a sua vida a limpo, peça ao Pai uma folha em branco e seja feliz

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

As pedrinhas

pedrinhas

Certa vez, um homem caminhava pela praia numa noite de lua cheia, a paisagem era linda, deslumbrante, mas ele não conseguia ver nenhuma beleza naquele momento. Via apenas uma imensa escuridão… Ele estava preocupado demais, ansioso demais, triste demais.
No meio do caminho, achou uma sacola, cheia de pedrinhas. Automaticamente, sem olhar para o interior da sacola, começou a tirar as pedras e joga-las ao mar…

Ele jogava as pedrinhas uma a uma no mar cada vez que dizia:

– Seria feliz se tivesse…
Era uma forma de demonstrar sua insatisfação e revolta com a vida…

E assim ele disse …
– Se tivesse um carro novo, seria feliz… jogando em seguida uma pedrinha ao mar…
– Se tivesse uma casa grande, seria feliz…
E lá foi outra pedrinha…
Durante horas ele agiu desta forma, como se fosse um ritual…
– Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz…
– Se tivesse uma parceira perfeita, seria feliz…
– Se tivesse um corpo perfeito, uma aparência melhor seria feliz…
– Se tivesse outro trabalho seria feliz…
– Se tivesse outra família seria feliz…
– Se morasse em outro lugar seria feliz…

Assim ele fez até que somente ficou com uma pedrinha na sacolinha, que decidiu guardar…

Ao chegar em casa, para sua surpresa e tristeza profunda percebeu que aquela pedrinha tratava-se de um diamante muito valioso…

Pense nisso…

Você imagina quantos diamantes ele jogou ao mar sem parar para pensar?

Assim somos nós – jogamos fora nossos preciosos tesouros por que nos deixamos levar pela impaciência, ganância, insensatez, ansiedade, orgulho…
Esperando sempre mais e melhor, queremos o que acreditamos ser perfeito e não aceitamos o que temos, não vivemos o presente…

Cada pedrinha que temos em nossas vidas deve ser observada com carinho porque certamente, apesar da aparência, é um diamante valioso. Deus não nos dá nada em vão. Todas as coisas ocorrem para o bem daqueles que crêem em Deus e quando temos a postura correta, quando nos dispomos para Deus agir em nossas vidas, quando renunciamos ao nosso egoísmo, à nossa ganância, deixamos de ser cegos espirituais e passamos a viver plenamente.

Preste atenção nisso: Em cada dificuldade que você enfrenta hoje, em cada detalhe de sua vida que você não gosta e não aceita, existe o soberano amor de Deus, que como Pai te dá o melhor.

Mas se você ainda não consegue enxergar isso. Se o seu coração ainda está duro, se os seus olhos ainda estão fechados. Lembre-se de Isaías 42:16: O senhor te diz: E guiarei os cegos pelo caminho que nunca conheceram…

Creia nisso! Deixe-se guiar por Deus, mesmo que agora você só esteja vendo a escuridão. Creia no amor do Pai e no momento certo seus olhos serão abertos e sua vida totalmente transformada.

Ainda no versículo 16, de Isaías 42 o Senhor completa: os farei caminhar pelas veredas que não conheceram; tornarei as trevas em luz perante eles, e as coisas tortas farei direitas. Estas coisas lhes farei, e nunca os desampararei.

Creia nisso! Deixe que o amor de Deus inunde seu coração e sua vida. Deixe-se guiar por Ele. Faça o que está ao seu alcance,o seu possível e aguarde com paciência. Se a semente for plantada, tudo será mudado, tudo será transformado. As trevas se transformarão em luz… O que é torto se endireitará.

Acredite, não jogue fora seus diamantes, não jogue sua vida fora… e seja feliz!!!




Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

Golfinhos, carpas e tubarões

GOLFINHOS

A natureza é perfeita e através dela podemos tirar muitas lições.
No oceano, a vida marítima impressiona pela diversidade de seres e de cores que mostram a criatividade e sabedoria daquele que os criou. Seres que diferem não apenas pelo tamanho, mas pelo comportamento, pela forma de encarar os obstáculos, os companheiros da mesma espécie, pela reação diante dos inimigos e até mesmo pelo tipo de alimentação…

As carpas, por exemplo, com medo da escassez e de serem agredidas, vivem isoladas, escondidas nos cantos. Não se organizam, não se comunicam, não se auxiliam. Sua carne é preciosa, suas escamas e seu sangue são altamente medicinais. Muitas vezes, morrem pela escassez. Vivem amedrontadas e infelizes.

Os tubarões, por sua vez, andam desordenadamente por todas as águas. Abocanham tudo o que vêem pela frente, às vezes até pedaços de navio ou mesmo, de um outro tubarão que foi ferido. Não são cooperativos, não se comunicam, não se organizam. Apesar de não se apavorarem, são covardes e facilmente, atingidos. Morrem, muitas vezes, pelo excesso de “qualquer coisa” que ingerem desmensuradamente. Passam suas vidas agressivos, desequilibrados e insatisfeitos.
Já os golfinhos, há os golfinhos… ocupam as águas com graça, alegria, vida. Comem somente quando têm fome. São cooperativos e se comunicam o tempo todo. São também amáveis, sábios e inteligentes. E o interessante é como eles se defendem dos tubarões. Ao serem ameaçados, se organizam. Um grupo distrai alguns tubarões, enquanto um dos golfinhos dá um bote certeiro no peito do adversário que, por ter respiração frágil, cai no fundo das águas e morre ou, sangrando, é devorado pelos outros tubarões, e assim normalmente todos os golfinhos escapam. Eles vivem uma vida longa, saudável e feliz.

Pense nisso…

Na vida temos o poder de fazer uma importante escolha. Nós podemos ser como as carpas, como os tubarões ou como os golfinhos…
Muitas vezes escolhemos ser como as carpas. Apesar da beleza e do valor que Deus nos dá, deixamos que o medo nos paralise, nos escondemos da vida, tememos ser agredidos e assim não nos comunicamos. Reclamamos de tudo e de todos, achando que a culpa está nas circunstâncias e nos outros. Vivemos amedrontados e infelizes. Escravos de nossa própria covardia.
Mas às vezes nos comportamos como os tubarões…
Somos precipitados, agimos desordenadamente e ingerimos tudo o que vem pela nossa frente, sem avaliar. Aceitamos o lixo que vem de fora sem perceber que estamos nos envenenando: É a fofoca que fazem ao nosso ouvido, as falsas idéias que nos passam pela televisão, o convite mal intencionado, o vício que nos corrói. Aceitamos tudo e não percebemos que estamos morrendo aos poucos. Como os tubarões, também nos acostumamos à irritação do dia a dia, à falta de comunicação com aqueles que nos cercam. Vivemos estressados e achamos que tudo é normal. Passamos a vida agindo como tolos e não percebemos o que ela nos oferece de melhor. Deixamos de viver para sobreviver…
Mas existem também os golfinhos… Quantas vezes em nossas vidas conseguimos agir como eles? Quantas vezes, apesar das circunstâncias e dificuldades, conseguimos viver com alegria e gratidão por estarmos vivos? Quantas vezes fomos amáveis, sem fazer distinção de pessoas? E quantas vezes nos unimos para enfrentar as adversidades?
O engraçado é que na vida é muito mais fácil e agradável vivermos como golfinhos do que como tubarões e carpas…
Mas por que teimamos em optar pelo sofrimento? Pela solidão? Pela ansiedade e dúvida?
Jesus diz em Mateus 22:29 : “errais porque não conheceis as escrituras nem o poder de Deus “
Erramos porque nos falta sabedoria, conhecimento…
Sofremos que porque nos distanciamos do amor…
O Senhor também nos diz: conhecereis a verdade e a verdade vos libertará…
E isso é um fato, cuja veracidade podemos comprovar com a própria história da humanidade. Quanto menor o conhecimento, maior a escravidão de um povo. Simplesmente porque ele se transforma em presa fácil dos dominadores…
Mude a sua vida, busque conhecimento, aproxime-se do criador e certamente, como os golfinhos, você terá uma vida cheia de graça e alegria…
Os golfinhos, as carpas e os tubarões são irracionais e agem por instinto. Você não… Você tem o poder de escolha…
Leia a Palavra, aprofunde-se nela e a verdade de Deus te libertará de todas as cadeias, de todos os medos e complexos.

Pense nisso e seja feliz!!!

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

O braço Forte de Deus

braco1

Quais são suas expectativas para esta semana que se inicia? Se você, como eu, começa a semana com grandes desafios, quero lhe dizer que o único caminho que te  levará à vitória é o da confiança. Sem fé é impossível agradar a Deus e sem fé é impossível avançar. Soldado no campo de batalha que não acredita na vitória é facilmente derrotado ou enganado pelo inimigo. Que tipo de lutas você tem enfrentado ou que tipo de obstáculo tem barrado a sua  trajetória? Lembre-se que Jesus nos disse que, se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda seremos capazes de mover montanhas. Mais uma vez o Senhor nos mostra a importância da fé.
Mas como ter fé diante de situações aparentemente impossíveis ou intransponíveis? Fé, amados, é decisão e nunca sentimento.  O arrepio, a sensação de euforia depois de um louvor empolgante não é fé, mas simplesmente emoção e emoção é algo passageiro e inconstante.
A Bíblia nos aponta o caminho, afirmando que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus. O que vai acrescentar à sua fé e fortalecê-la a ponto de mover as montanhas é o conhecimento da própria Palavra. Você tem lido a Palavra do Senhor diariamente? Lamento lhe informar que, se sua resposta é não, dificilmente você conseguirá manter-se em posição de fé, a ponto de mover montanhas.
Comece a semana com um novo posicionamento, busque o conhecimento da Palavra de Deus. Tome atitudes que lhe ajudarão  a acrescentar a sua fé. Tome posição de combate e confie no braço do Senhor. Em Josué 1.9 está Ele nos diz: “Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares”.
Guarde este versículo no seu coração, comece agora a acrescentar à sua fé e certamente sua realidade mudará.
Deixo para você, como complemento, um comentário de Joyce Meyer. Reflita, ore, Deus falará ao seu coração.

“Quando os assírios chegaram com grande poder para invadir Judá e sitiar Jerusalém, o rei Ezequias inspirou coragem ao povo com fortes palavras de incentivo, dizendo, basicamente:

Não confiem no braço do homem, mas confiem no Senhor (ver 2 Crônicas 32:7,8).

Esta é a atitude que você e eu precisamos ter diante dos problemas aparentemente intransponíveis. Em vez de olharmos para os nossos fracassos do passado, para os nossos enganos do presente ou nossos temores futuros, precisamos permanecer olhando para o Senhor e confiando na sua sabedoria, na Sua força e no seu poder. Devemos lembrar que não importa quantos problemas estejam diante de nós, Aquele que está conosco é maior do que todos aqueles que estão contra nós. Com eles está o braço da carne, mas conosco está o braço do Senhor.

Em Jeremias 17:5-8, lemos que aqueles que colocam a sua confiança nos homens são malditos (Jeremias 17:5). Eles são como um arbusto no deserto, lugar árido e vazio. Eles não verão bem algum. Mas aqueles que colocam a sua confiança no Senhor são abençoados. Eles são como árvore plantada junto às águas, que produz frutos até em meio à seca. Não importa o que aconteça, eles florescerão e não ficarão ansiosos. Jeremias disse: “… bendito e o homem cuja confiança  está no Senhor, cuja confiança nele está (Jeremias 17:7).

Se confiamos no poder humano, quer sejam outra pessoas ou nós mesmos, acabaremos nos decepcionando e talvez terminemos arrasados. Precisamos amar e gostar das pessoas, mas também precisamos entender que no fim das contas elas podem vir a nos decepcionar.

Devemos confiar no poder do Senhor para nos ajudar porque Ele nunca falhará nem nos abandonará”.  oyce Meyer.

 

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments