Aproveite

familia2-post

Você já parou para pensar o que tem feito das bênçãos do Senhor em sua vida? Passamos tanto tempo querendo conquistar, adquirir, vencer, tomar posse que nos esquecemos daquilo que temos em nossas mãos gratuitamente e abundantemente.
Em Lucas 12, 16-20 Jesus disse:  “A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.”
Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”
Quantos, em algum momento em sua vida não pensou que um dia viverá tranquilo depois de adquirir isso ou aquilo? Ou quantos não dizem que o dia que conquistarem algo aproveitarão mais a vida, os filhos, a família… Quando aquele dia chegar investirão mais em si mesmos ou em seu lazer ou na sua própria saúde.
Quando o dia chegar…
Nos versículos acima Jesus nos mostra o quanto é tola essa espera. Na passagem bíblica Jesus mostra que aquele homem não viveria para aproveitar o que havia ajuntado. Trazendo para nossa vida, podemos ir além e refletir sobre o que estamos fazendo do nosso HOJE, do nosso presente. Como estamos aproveitando nossas bênçãos diárias? O que temos feito do que o Senhor nos tem dado?
Amados, o tempo passa e o momento de aproveitarmos é agora. O que nos está reservado para o futuro, no futuro aproveitaremos, mas o que temos no presente, não podemos desperdiçar.
Em maio de 2008 publiquei uma mensagem que fala profundamente sobre isso e quero que você a veja agora. Leia com atenção, reflita e Deus certamente falará ao seu coração.

Certo dia, um amigo abriu a gaveta da mesa de cabeceira da sua esposa e apanhou um pacote embrulhado em papel de arroz.
“Este – disse o meu amigo – não é um pacote qualquer, é uma peça íntima, uma lingerie finíssima”.
Abriu o pacote, jogou fora o papel, pegou a peça, e acariciou a seda macia.
“Ela comprou esta lingerie a primeira vez que estivemos em New Yorque, há 9 anos. Nunca a usou.”
“Estava esperando a ocasião especial para usá-la. Acho que a hora chegou.”
Aproximou-se da cama e colocou a lingerie perto de outros objectos que levaria para o velório. Sua esposa havia morrido de repente.
Ele olhou para mim e disse:
“Nunca guardes nada à espera de uma ocasião especial, cada dia que vivemos é uma ocasião especial”.
Ainda estou pensando nas palavras que ele me disse e como mudaram a minha vida.
Agora leio mais, e dedico menos tempo à limpeza da casa.
Sento-me na varanda e admiro a paisagem, sem reparar se o jardim tem ou não ervas daninhas.
Passo mais tempo em companhia da minha família e dos meus amigos, e bem menos tempo trabalhando para ganhar dinheiro.
Dei-me conta que a vida é um conjunto de experiências para serem apreciadas e não sobrevividas.
Agora já não guardo quase nada.
Uso os copos de cristal todos os dias. Visto roupas novas para ir fazer compras no supermercado, se estiver com vontade de vesti-las. Não guardo o melhor frasco de perfume para as festas especiais, mas uso quando quero sentir a sua fragrância.
As frases “um dia…” e “um dia destes…”, estão desaparecendo do meu vocabulário.
Não sei o que a esposa do meu amigo teria feito, se soubesse que não haveria amanhã, o mesmo “amanhã” que todos nós levamos tão pouco a sério.
Se ela soubesse, talvez poderia ter falado com todos os seus familiares e amigos mais próximos.Ou, talvez, poderia ter chamado os velhos amigos para se desculpar, para fazer as pazes pelos mal-entendidos do passado.
São estas pequenas coisas da vida não cumpridas que me chateariam se soubesse que tenho as horas contadas.
Pensar que deixei de abraçar os bons amigos que “um dia destes” reencontraria,
Me deixaria ainda mais triste, saber que deixei de dizer aos meus filhos e irmãos, com suficiente freqüência, o quanto os amo.
Agora procuro não retardar ou esquecer algo mais que poderia acrescentar sorrisos de felicidade e alegria à minha vida.
Cada dia que passa, digo para mim mesmo, que este é um dia muito especial.
Cada dia, cada hora, cada minuto que passa… é especial.

Pense nisso…

Tire as expressões “um dia…” e “um dia destes…”, do seu vocabulário…

Aproveite cada minuto que você tem para apreciar as bênçãos que Deus lhe dá…
Aproveite a família, os amigos, os colegas de trabalho, a natureza, os bens que você tem…
Em PV 27:1, está escrito: “NÃO presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará”.
Não deixe pra amanhã o abraço amigo, o consolo, o sorriso, o pedido de perdão, a reconciliação com Deus…
Simplesmente porque amanhã pode ser tarde demais…
Em Marcos 13,33 o Senhor nos diz “vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo”
Vigie vivendo verdadeiramente o amor que Deus quer que você viva!
Vigie buscando na Palavra o conhecimento necessário para que sua fé seja acrescentada!
Vigie vivendo com a qualidade que Deus quer que você viva!
E se por acaso as preocupações e os problemas tentarem roubar a sua paz lembre-se de Mt 6: 31-33: “Não andeis inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos. De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.
Pense nisso…
Buscar primeiro o reino de Deus é viver o amor, é viver com qualidade, é viver a Palavra…
Não deixe que a vida passe como água por entre seus dedos. O que você tem para aproveitar é muito precioso para ser desperdiçado.
Aproveite as bênçãos diárias que Deus nos dá, não deixe pra amanhã a prática do amor e da reconciliação, viva cada oportunidade, aproveite até mesmo as pequenas coisas e seja feliz!!!

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

Macacos

macacosNuma experiência científica um grupo de cientistas, colocou cinco macacos numa jaula. No meio uma escada e sobre ela um cacho de bananas. Quando um macaco subia na escada para pegar as bananas, os cientistas jogavam um jato de água fria nos que estavam no chão.

Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros o pegavam e batiam muito nele. Com mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.

Então os cientistas substituíram um dos macacos por um novo. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo retirado pelos outros que o surraram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais subia a escada.

Um segundo foi substituído e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado com entusiasmo da surra ao novato. Um terceiro foi trocado e o mesmo ocorreu. Um quarto e, afinal, o último dos veteranos foi substituído.

Os cientistas então ficaram com o grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse pegar as bananas. Se fosse possível perguntar a algum deles porque eles batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: “Não sei, mas as coisas sempre foram assim por aqui”.

Pense nisso…

Muita gente vive dessa maneira…
Estão tão acostumados com a escravidão do pecado que fazem o que o mundo determina mesmo sem saber por que. Se machucam, se prejudicam e prejudicam a quem os ama sem saber ao certo o porque…
Fazem porque todo mundo faz, fazem porque, se não fizerem, serão considerados bobos, bregas, fora de moda…
Esquecem-se de Mateus 16: 26 que diz “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”
Querem agradar ao mundo e não analisam as conseqüências de seus atos. Mesmo sendo seres racionais, mesmo tendo o poder de escolha, aceitam o que lhe determinam, sem avaliar ou pesar as conseqüências.

Talvez você esteja pensando agora: “hum… essa mensagem não tem nada a ver comigo”. Se você pensa desta maneira, termine de ler a mensagem mesmo assim. Creio que em algum momento ela falará ao seu coração…

Muitos agem como os macacos da história no seu dia a dia no trabalho. Como a maioria de seus colegas mente, faz fofoca, puxa o tapete do outro, acabam fazendo a mesma coisa, sem refletir no que fazem, nas conseqüências de seus atos. Se igualam aos medíocres sem perceber que estão sendo mais um. Se esquecem do Salmo 1:4, que diz: “os ímpios são como a moinha que o vento espalha. Por isso não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá”.
Como tem sido o seu dia a dia no trabalho? Tem se igualado aos ímpios ou, refletindo na Palavra do Senhor, tem buscado o seu próprio caminho?
Muitos agem como os macacos da história no seu dia a dia na escola. Imitam as ações dos “mais espertos” e populares sem refletir no que fazem. É a bebida, a droga, o ficar inconseqüente, o sexo prematuro…
Jogam sua vida no lixo, sem perceber o que estão fazendo. Esquecem-se de Esclesiastes 11:9, que diz: : “Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo”. Alegra-te jovem, escolhe os teus caminhos, Deus te dá poder para isso, mas lembra-te da conseqüência de seus atos…
Como tem sido o seu dia a dia na escola? Quais as alegrias que tem dominado o seu coração?
Outros agem como os macacos da história no seu dia a dia na família. Como o mundo ensina que o orgulho é mais importante que o amor , que o dinheiro e o poder são mais importantes que os relacionamentos, que fidelidade é coisa do passado e que é melhor separar do que lutar pelo casamento, repetem o que todo mundo faz. Desistem de sua família, não investem em seus relacionamentos, sem medir as conseqüências de seus atos. Esquecem de I Tim 5:8, que diz: “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel”.

Como tem sido sua vida em família? Que tipo de cuidado você tem tido com seus filhos, cônjuge e até mesmo parentes?

Muitos agem como os macacos da história no seu dia a dia na Igreja. Preocupados com as aparências, repetem ações, seguem cegamente as tradições ou modismos, aceitam tudo que lhes é imposto sem refletir nas conseqüências, naquilo que Deus realmente quer para suas vidas. Se esquecem de Mateus 5:20, que diz: ‘Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus”.
Que tipo de Cristão você tem sido? Tem se preocupado mais com as tradições e costumes do que viver o amor de Jesus? Que tipo de frutos você tem produzido?
E assim acontece…
Muita gente vive dessa maneira…
Muitas vezes NÓS vivemos assim…
Não vigiamos, nos esquecemos da Palavra do Senhor e repetimos o que o mundo acha melhor. Sem perceber, nos afastamos da Graça e plantamos para nossa vida sementes que resultarão em frutos secos e sem sabor. Nos esquecemos de que, pelos nossos frutos, seremos reconhecidos por Jesus…
Pense nisso!
Mude o que for necessário, não tenha medo de inovar e seja feliz!

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

Sinais

2sinais

Conta-se que um velho cristão analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho a cada noite, que certa vez um rico chefe de grande caravana chamou-o a sua presença e lhe perguntou: – Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?

O fiel de Deus respondeu:

- Grande senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais dEle.

- Como assim? – indagou o chefe, admirado.

O servo humilde explicou-se:

- Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?

- Pela letra,respondeu.

- Quando o senhor recebe uma jóia, como é que se informa quanto ao autor dela?

- Pela marca do ourives.

O empregado sorriu e acrescentou:

- Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo ou um boi?

- Pelos rastros – respondeu o chefe, surpreendido.

Então, o velho cristão convidou-o para fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a lua brilhava, cercada por multidões de estrelas, exclamou, respeitoso:

- Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!

Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.

Pense nisso…

Deus, mesmo sendo invisível aos nossos olhos; deixa-nos sinais em todos os lugares: na manhã que nasce calma, no dia que transcorre com o calor do sol, ou com a chuva que molha a relva…

Ele deixa sinais quando alguém se lembra de você, quando alguém te considera importante…

Vivemos esperando grandes milagres, grandes manifestações para nos certificarmos da presença de Deus em nossas vidas, mas não prestamos atenção nos pequenos sinais que, na realidade fazem grande diferença…

Em Hebreus 2, versículos 3 e 4, o Senhor nos diz: Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas …

Não diga que Deus não se manifesta a você. Nesta semana, coloque-se na posição para ver os sinais de Deus em sua vida. Peça a ele para abrir o seus olhos e você certamente enxergará o amor que tanto procura…

Não deixe que esta semana seja simplesmente mais uma semana em sua vida. Aproveite cada momento, cada acontecimento, com o coração grato acreditando que a mão de Deus está em sua vida.

Seja qual for a situação. Peça a Deus para abrir os seus olhos, porque até na dificuldade nós encontramos pérolas para nossas vidas.

Aproveite cada momento, descubra amor de Deus em toda situação, haja com alegria e fé e seja feliz!!!

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

O carvalho

carvalho

Hoje deixo para você uma mensagem que fala sobre força nas tempestades. Se você porventura tem passado por provas e tempestades, lembre-se do carvalho e aprenda com este exemplo da natureza a aumentar suas forças durante a tormenta.

Se você estiver passando por problemas muito grandes, comporte-se como o carvalho.
Todas as vezes em que nos deparamos com problemas na vida,observamos o quanto somos frágeis. As alegrias se vão, só fica a certeza de que somos impotentes para lidar com as adversidades que surgem no decorrer de nossa existência.

Mas Deus nos deixa lições em sua criação, para nos mostrar que o homem foi criado forte e que essa força pode ser aumentada e absorvida de situações adversas.

Existe uma árvore com o nome de carvalho.  Essa árvore é usada pelos botânicos e geólogos como um medidor de catástrofes naturais. Quando querem saber sobre tempestades que ocorrem numa determinada floresta, eles observam logo o carvalho. É a árvore que mais absorve as conseqüências de temporais. Quanto mais temporais e tempestades o carvalho enfrenta mais forte fica! Suas raízes naturalmente se aprofundam mais na terra e seu caule se torna mais robusto, sendo quase impossível uma tempestade arrancá-lo do solo ou derrubá-lo!

No entanto, pelo fato dele absorver as conseqüências das tempestades a robusta árvore, às vezes, assume uma aparência disforme, como se realmente tivesse feito muita força, ficando às vezes até com uma aparência triste. Para um carvalho, cada tempestade é mais um desafio a ser vencido e não ameaça. Numa grande tempestade muitas árvores são arrancadas, mas o carvalho permanece firme!

Devemos tirar proveito das situações contrárias à nossa vida e ficar mais fortes, mesmo que às vezes um pouco marcados, com a aparência abatida, mas fortes, com raízes bem firmes e profundas na terra!

Podemos com isso compreender o que o nosso Pai maravilhoso quis nos ensinar, quando disse em Fp 4.13 que “Podemos todas as coisas naquele que nos fortalece” e, também, a confiança do rei Davi, quando cantou:“Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte não temerei mal algum, porque Tu estás comigo”(Sl 23.4). Por isso, quando você olhar pela janela o lindo alvorecer, lembre-se que Deus sempre está com você. Para protegê-lo, para inspirá-lo, para fortalecê-lo, para dar-lhe a vitória!!!

Se você estiver passando por problemas muito grandes, comporte-se como o carvalho. Certamente, será só mais uma tempestade que poderá torná-lo ainda mais forte!

Lembre-se disso e seja feliz!

 

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

Vencendo a tragédia

zenaide

Esta é uma história que muito se aproxima da história de milhares de brasileiros que enfrentam em suas vidas a dor da perda por meio da violência. No entanto, é uma história que se torna diferente pela ação de um Deus cuidadoso e transformador.
Você vai conhecer e se emocionar com a vida de Zenaide Moreira dos Santos. Uma mulher emancipada e bem sucedida, que passou pela tragédia familiar e se transformou numa grande serva de Deus…

Consultora de uma empresa paulista de 19 mil funcionários, era referência no Brasil em negociação sindical, sendo sempre procurada pelos veículos de comunicação do país. Sua rotina era de reuniões com líderes, ministros e poderosos empresários.

Zenaide Moreira dos Santos viveu, na prática, o sonho da mulher emancipada e bem sucedida. A história de sucesso, no entanto, transformou-se em tragédia em 1994, com o assassinato de seu marido. O sonho deu lugar a um pesadelo que só foi superado quando a mulher forte, determinada a matar o assassino do marido, resolveu tomar uma importante decisão…
“Cheguei a São Paulo, ainda adolescente, com objetivo de estudar e ter uma profissão. Em 1980 formei-me em Letras, conseguindo construir uma carreira de grande sucesso. Trabalhei como consultora sindical em uma empresa com 19 mil funcionários e fazia todas as negociações em Brasília chegando ao cargo de superintendente geral, o mais alto cargo na organização. Eu era uma mulher bem sucedida e respeitada e com muita sede de conhecimento. Cheguei a estar entre as três mulheres que mais entendiam de bruxaria no Brasil. Tudo eu estudava. Hoje eu sei que existia um grande vazio dentro de mim.
Em 1975, casei-me com um homem que pensava como eu: queria evitar filhos durante dez anos, para poder investir nos estudos e na carreira . Além disso, tínhamos um outro sonho: montar um antiquário. Para realizá-lo, trabalhamos aqueles dez anos se
m férias e , finalmente, montamos uma loja linda na região dos jardins, investindo quase todos os nossos bens no negócio, sendo que só de luva foram pagos 100 mil dólares, No começo, tudo deu certo. Continuei com meu emprego, e fomos levando a vida naquele mesmo ritmo. Tinha destaque nacional em minha carreira, realizei meus sonhos e tinha uma família linda. Meu marido, no entanto, pedia que ficasse só com a loja, mas, mesmo dando sinais evidentes de cansaço. decidi continuar com os dois trabalhos até me aposentar.
Entre 1992 e 1993 sentia-me realmente estafada e meus cabelos começaram a cair. Em 1994, nossa filha caçula, a Vivian, completou um ano de idade. Depois de dez anos sem pensar em filhos estávamos, àquela altura, com três filhas. 0 aniversário seria num domingo. Na sexta-feira de manhã, ainda na cama, eu e meu marido fizemos planos para a festa. Às 10 horas ele ligou para meu escritório – eu estava em uma reunião dificílima, com vários empresários. Ele estava esfuziante, falou da festa alegremente e se despediu: “Tchauzão, um beijão!” Foi a última vez que falei com ele. Naquela mesma tarde ele foi morto por assaltantes que invadiram o antiquário. Levou um tiro no coração, à queima-roupa… A loja foi saqueada, as vitrines francesas destruídas, as for rações de veludo arrancadas e rasga das. Junto com praticamente todos os nossos bens, perdi meu marido. Um homem maravilhoso, jovem, um paizão, um companheiro, um lutador.
Aquele golpe, em meio a um período já prolongado de estafa, derrubou-me. Mais. Minha revolta era tão grande, que tomei uma grande decisão: ir aprender artes marciais, para matar o assassino de meu marido assim que a policia o prendesse.
Determinada, aprendi a lutar e ia sempre a DHPP – Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, para saber se haviam descoberto o criminoso. Guardava tudo em meu coração, e não dizia nada a ninguém.
No começo de 1999. Sentindo-me extremamente fraca fiz um check-up que revelou a existência de dois nódulos nos seios, o diagnostico fez aflorar toda minha revolta: “sacanagem de Deus fazer isso comigo, depois de tudo”, pensei. Olhei para cima, brigando com Deus e disse: ‘Tudo bem, comigo é tudo em dobro mesmo…”.
Nesse pior momento de minha vida, uma amiga convidou-me a participar de um evento da ADHONEP Acabei indo por arrogância, pois não admitia que existisse alguma coisa no mundo dos negócios que eu não conhecesse. Era um Chá organizado pelo Apoio Feminino.
Enquanto a preletora, Raquel Posella, falava, comecei a sentir um arrepio, uma sensação diferente, como se estivesse flutuando. Terminada a palestra, algumas mulheres vieram orar por mim. Uma delas olhou-me com doçura e perguntou:
Você já perdoou quem matou o seu marido? – Foi como uma chicotada. Pensei: “Ela nem sabe que sou viúva, como pode saber que meu marido foi assassinado?”.
-Não, porque isso é uma coisa muito difícil, respondi,
-Você precisa perdoar e orar por ele!
Aquilo foi demais para mim.
– Além de perdoar, ainda orar por ele?
Naquela hora, no entanto, aconteceu uma coisa incrível: minha vida passou como um filme pela minha cabeça e comecei a pensar: “eu estou aqui pensando em matar alguém com minhas próprias mãos, mas como terá sido a vida dessa pessoa?” De repente, senti pena daquele homem. Depois que recebi a oração, perdoei-o. Foi a coisa mais difícil da minha vida.
Naquela mesma tarde, Deus fez desaparecer também os nódulos do meu seio. Cheguei para a médica com os exames. Ela comparou-os e disse: “Engraçado, você tinha dois nódulos, um em cada seio. Hoje, só vejo duas pequenas cicatrizes…”. Deus havia me curado, dois grandes milagres aconteceram: 0 perdão e a cura física. Com o perdão, liberei a ação de Deus em minha vida.
Deus salvou-me endireitou-me, devolveu-me a alegria. Minhas filhas são lindas. Hoje estou aposentada, possuo uma empresa de consultoria de Recursos Humanos e moro em Vitória, onde continuo sendo abençoada em tudo o que faço.

Comentar com Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments