Pornografia pode prejudicar o cérebro

no pc

Que a pornografia vicia, é fato. Que é uma prática que nos coloca fora dos padrões que Deus projetou para nós, também é claro (veja, por ex, Colossenses 3:5). No entanto, os resultados de uma pesquisa,  divulgada pelos  cientistas do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano em Berlim, surpreendeu muita gente. Segundo eles, a pornografia chega a prejudicar o cérebro humano. Confira a matéria veiculada no Portal da Band. Por mais absurda que pareça, não deixa de ser mais um motivo para se evitar esse  tipo de prática!

 

Fonte: Portal da Band

Homens que passam muito tempo vendo pornografia na internet parecem ter menos matéria cinzenta em certas partes do cérebro e sofrem redução de sua atividade cerebral, revelou um estudo alemão publicado nesta quinta-feira nos Estados Unidos.

“Encontramos um importante vínculo negativo entre o ato de ver pornografia durante várias horas por semana e o volume de matéria cinzenta no lóbulo direito do cérebro”, assim como a atividade do córtex pré-frontal, escrevem os cientistas do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano em Berlim.

“Estes efeitos poderiam incluir mudanças na plasticidade neuronal resultante de intensa estimulação no centro do prazer”, acrescentou o estudo, publicado na edição online da revista “Psychiatry”, da Associação Médica Americana.

Os autores, no entanto, não puderam provar que estes fenômenos sejam causados diretamente pelo consumo de pornografia e, por isso, afirmam que é necessário continuar com as pesquisas.

Mas, segundo eles, o estudo já fornece um primeiro indício da existência de uma relação entre o ato de assistir pornografia e a redução do tamanho e da atividade do cérebro como reação ao estímulo sexual.

Para realizar a pesquisa, os autores recrutaram 64 homens saudáveis com idades de 21 a 45 anos, aos quais pediram para responder a um questionário sobre o tempo que dedicavam a assistir a vídeos pornográficos. O resultado foi, em média, de quatro horas semanais.

Os voluntários também foram submetidos a tomografias computadorizadas (MRI) do cérebro para medir seu volume e observar como ele reagia às imagens pornográficas.

Na maioria dos casos, quanto mais pornografia os indivíduos viam, mais diminuía o corpo estriado do cérebro, uma pequena estrutura nervosa bem abaixo do córtex cerebral.

Os cientistas também observaram que, quanto maior o consumo de imagens pornográficas, mais se deterioravam as conexões entre o corpo estriado e o córtex pré-frontal, que é a camada externa do cérebro encarregada do comportamento e da tomada de decisões.

Os perigos de estar sempre conectado

1net

O que, no início era considerado um grande avanço pela praticidade e rapidez com que as informações chegam à nossas mãos. Hoje é visto com mais cautela por estudiosos, especialistas e educadores.  O uso desenfreado de tablets, celulares ou notebooks faz mais mal ou bem? Antes mesmo de ler a matéria publicada na Época, em uma coisa todos são unânimes: tudo que é demais enjoa, ou melhor, nesse caso, pode afetar vidas…

 

Fonte: Pavablog
Publicado originalmente por Jairo Bouer, na Época

Quem acha que o comportamento dos jovens – e de muitos adultos – que não desgrudam os olhos e os dedos da tela de um celular quando estão em grupo é apenas sinal de falta de educação ou de respeito com quem está em volta pode começar a se preocupar com outras questões mais sérias.

Um estudo da Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, noticiado recentemente pelo jornal britânico Daily News, mostra que mesmo os alunos mais inteligentes podem piorar seu desempenho acadêmico quando o uso de celulares, tablets ou notebooks torna-se frequente em sala de aula. Foram avaliados 500 alunos de psicologia. Todos eles (mesmo aqueles com melhores habilidades intelectuais) tiveram uma queda de rendimento e notas, à medida que crescia o uso de internet durante as aulas – olhando notícias, respondendo a e-mails ou publicando nas redes sociais.

Se o fenômeno ocorre com os mais jovens – em teoria, mais bem adaptados a administrar múltiplas tarefas ao mesmo tempo –, não é difícil imaginar que os mais velhos enfrentem o mesmo tipo de problema em seu trabalho, quando pulverizam sua atenção em estímulos vindos do celular e dos computadores. Os resultados desse trabalho da Universidade de Michigan sugerem que as atividades extremamente envolventes da internet podem tirar até os mais “brilhantes” do rumo.

Outro grande estudo, a Pesquisa nacional de comportamentos de risco do jovem, feito a cada dois anos pelo Centro de Controle de Doenças, de Atlanta, nos EUA, com mais de 13 mil alunos de 42 Estados americanos, investigou, pela primeira vez, o fenômeno das mensagens pelo celular (texting), entre outros hábitos.

O resultado mostrou que 41% dos jovens que já dirigem admitiram ter mandado um texto ou um e-mail enquanto guiavam seu carro, no mês anterior à pesquisa. Em alguns Estados, esse índice ultrapassou 60%. Claramente trata-se de um comportamento cada vez mais comum entre eles. A questão aqui é a habilidade em conduzir um veículo de maneira segura quando o foco de atenção do motorista, além dos olhos e das mãos, está longe do volante. Os jovens, que tendem a ter comportamentos mais impulsivos, correm maior risco de acidentes.

Como não é possível imaginar um mundo e uma escola em que os celulares e a internet não sejam onipresentes, é importante discutir com os jovens o momento mais adequado e seguro para usar essas tecnologias. Que tal desligar o aparelho e prestar um pouco mais de atenção à aula e ao trânsito?

Amigos são realmente família, de acordo com estudo genético

amigasDe acordo com a inesquecível música de Milton Nascimento, “amigo é coisa pra se guardar, debaixo de sete chaves, dentro do coração…”. Amigo de verdade, é tesouro inestimável, presente de Deus, relíquia valorosa em dias de tão poucos valores. No Salmo 133:1-3,  a Bíblia define a amizade como fonte de prazer e de bênçãos:  “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre.” Mas será que a ciência fala alguma coisa sobre isso?  Segundo uma reportagem veiculada no hypescience, James Fowler, professor de genética médica e ciência política na Universidade da Califórnia (EUA), descobriu algo muito interessante. Confira e tire suas conclusões!

Fonte: hypescience

De acordo com James Fowler, professor de genética médica e ciência política na Universidade da Califórnia (EUA) e coautor do estudo, ao olhar todo o genoma humano, ele descobriu que, de uma maneira geral, é bastante parecido entre amigos. “Nós temos mais DNA em comum com as pessoas que escolhemos como amigos do que com estranhos em uma mesma população”, esclarece.
Que demais, não é?

Detalhes do estudo

O estudo que revela a semelhança genética entre amigos de verdade parte de uma análise de todo o genoma de quase 1,5 milhões de marcadores de variação genética, e se baseia em dados do Framingham Heart Study. O conjunto de dados de Framingham é o maior disponível até o momento, e os autores estão cientes de que ele contém um nível de detalhamento genético e informações sobre quem é amigo de quem.

Para conduzir a pesquisa, os cientistas se concentraram em temas únicos e nada menos que 1.932 pares de comparação de amigos sem grau de parentesco contra pares de estranhos também sem parentesco. As mesmas pessoas, que não eram nem parentes nem cônjuges, foram utilizadas em ambos os tipos de amostras. A única coisa que difere entre os participantes é a sua relação social.
Os resultados não são, segundo os pesquisadores, um artefato de tendência das pessoas de fazerem amizade com pessoas de etnias semelhantes. Os dados de Framingham são dominados por pessoas de origem europeia. Embora isto seja um problema para alguns pesquisadores, pode ser vantajoso para esse estudo em questão, pois todos os sujeitos, amigos ou não, foram geneticamente desenhados a partir da mesma população. Os pesquisadores também controlaram os dados por ascendência, usando as técnicas mais conservadoras atualmente disponíveis.
A observação proposta por esse estudo vai além do que você esperaria encontrar entre as pessoas de herança genética compartilhada. Segundo Fowler, o coautor do estudo, os resultados encontrados são uma “rede de ancestralidade”.

Quão geneticamente similares são os amigos de verdade?

Os pesquisadores encontraram que os amigos de verdade, aqueles amigos do coração, os irmãos que a gente escolhe, têm semelhanças genéticas que equivalem a um grau de parentesco semelhante ao de primos de quarto grau, ou pessoas que têm o mesmo tataravô. Em outras palavras, isso se traduz em cerca de 1% de nossos genes.

Achou pouco?

1% pode realmente parecer pouco, mas, para os geneticistas, esse é um número realmente MUITO significativo. Ainda mais se você pensar que a maioria das pessoas nem sequer sabem quem são seus primos de quarto grau. De certa forma, dá o que pensar. Pense: eu mesma não sei quem são meus primos de quarto grau, mas, por uma acaso do destino, escolhi me relacionar com pessoas que muito bem poderia ter esse grau de parentesco comigo. Essas pessoas poderiam ser da minha família de verdade, sem eu saber disso.

Nível de amizade

No estudo, os pesquisadores também desenvolveram uma escala que chamaram de “nível de amizade”, que eles podem usar para prever as chances de pessoas serem amigas mais ou menos no mesmo nível de confiança que atualmente os cientistas usam para prever as chances de uma pessoa ser obesa ou ter esquizofrenia. Palmas para eles!

Amigos com benefícios

Atributos compartilhados entre amigos ou “parentesco funcional” pode conferir uma variedade de vantagens evolutivas. Algo do tipo se o seu amigo está com frio quando você faz uma fogueira, você dois se beneficiam do fogo. Esse também é o caso de alguns traços que só funcionam se o seu amigo também o tiver. Fowler exemplifica: “O primeiro mutante a falar precisava de alguém para falar com ele. Essa capacidade seria inútil se não houvesse ninguém para compartilhá-la”. Esses tipos de traços em pessoas são uma espécie de efeito de se viver em sociedade.

Porque você e seus amigos não ficam doentes ao mesmo tempo

Além das semelhanças “macro”, os pesquisadores também olharam para um conjunto de genes focados. Assim, eles descobriram uma coisa inusitada: eles acham que os amigos são mais semelhantes em genes que afetam o sentido do olfato.
O oposto vale para os genes que controlam a imunidade.

Ou seja, os amigos são relativamente mais desiguais em sua proteção genética contra várias doenças. A descoberta apoia o que as pessoas têm encontrado recentemente em relação a seus pares. E há uma vantagem evolutiva bastante simples para isso: ter conexões com pessoas que são capazes de resistir a diferentes patógenos reduz sua propagação interpessoal. Mas como é que vamos selecionar as pessoas para este benefício da imunidade? O mecanismo ainda permanece obscuro.

A questão da semelhança entre genes olfativos também segue aberta a debates e precisa de mais pesquisa para que conclusões sejam tiradas. Mas, até o momento, os cientistas supõem que a explicação pode estar no fato de que o nosso sentido de cheiro, quando semelhante, pode nos atrair a ambientes semelhantes. Sendo assim, não é difícil imaginar que pessoas que gostam de café, por exemplo, frequentem lugares com cheiro de café e lá encontrem pessoas que tenham o mesmo gosto – ainda que essa seleção não esteja no plano da consciência.
Cientistas observam também que, provavelmente, existem vários mecanismos que operam de forma paralela, nos guiando para escolher amigos geneticamente similares.

“With a Little Help From Our Friends”

Talvez o resultado mais intrigante do estudo seja que os genes que eram mais semelhantes entre amigos parecem estar evoluindo mais rapidamente do que outros genes. Fowler e sua equipe dizem que isso pode ajudar a explicar por que a evolução humana parece ter acelerado nos últimos 30 mil anos, e sugerem que o próprio ambiente social é uma força evolutiva.
Portanto, fica a melhor dica de todos os tempos: mantenha os amigos por perto. [Phys]

A mentira da incapacidade

crianca gelo

Conta certa lenda, que estavam duas crianças patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins
e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:
- Eu sei como ele conseguiu!
Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples – respondeu o velho.
- Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.

Pense nisso!
Não acredite na  mentira da incapacidade!
Nós somos os responsáveis pelo nosso próprio sucesso ou fracasso. Uma aparente situação de derrota irreversível só é o fim da linha se assim o permitirmos e aceitarmos.
Se acreditamos, se nos esforçamos, se agimos com estratégia, com sabedoria, nada nos é impossível, por maiores que sejam os obstáculos ou as dificuldades.
Nada é impossível à aquele que tem fé!
Jesus nos diz em MC 9:23“Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”.
Jesus não diz “alguma coisa é possível” ou “se os obstáculos não forem grandes será possível”…
Não, TUDO é possível ao que crê!
Se te criticam, se querem o seu mal, se torcem pra que você não seja vitorioso, se te dizem palavras de desânimo, se dentro da sua própria casa dizem a você que você não vai conseguir, que você é um fracassado…
Não acredite nessa mentira!
Creia que a vitória é sua porque fomos feitos para vencer!
E quando os sentimentos do fracasso e da fraqueza insistirem em permanecer em seu coração, lembre-se do que Paulo diz em 2CO 12:10, “quando somos fracos aí é que somos fortes”
Somos verdadeiramente fortes quando, reconhecendo nossa fraqueza, deixamos Deus agir com seu poder e sua misericórdia em nossas vidas…
Quando permitimos que Jesus, com seu amor, nos fortaleça, renove as nossas forças…
Somos verdadeiramente fortes quando nos jogamos nos braços do Senhor…
E aí Ele nos faz voar com asas como águias, nos dá sabedoria e estratégia, nos enche da verdadeira paz, nos cura e liberta…
Somos verdadeiramente fortes quando reconhecemos que Sem Ele nada podemos fazer, mas com Ele podemos todas as coisas…
Até mesmo vencer a doença, o fracasso, a humilhação…
Até mesmo dar a volta por cima quando ninguém imagina mais que podemos dar…
Creia nisso…
Não acredite na mentira da incapacidade…
Não desista de lutar, não desista de acreditar…
Apenas pare um pouco, deixe Deus agir no silêncio de seu coração, peça a Ele a sabedoria e a estratégia necessária para ir adiante… Creia que Ele te ouve… e marche… Marche… Porque Ele renovará as suas forças, abrirá os seus caminhos e te dará a coroa da vitória…
Pense nisso aja com coragem e determinação e seja feliz!!!

 

Deus canta nossa canção

ouvindo Deus

Publiquei esta mensagem pela primeira vez em junho de 2008 e confesso que a ilustração que uso para falar sobre o incrível amor de Deus por nós é uma de minhas preferidas. Pela poesia, por seu significado tão profundo que, se lida e relida várias vezes, sempre tiraremos algo de sua essência. Se você já leu, é hora de ler de novo e renovar sua fé no verdadeiro amor. Se não leu, aproveite ao máximo. De qualquer forma, deixe Deus falar ao seu coração, ou melhor, cantar…

Dizem que na Amazônia, quando uma mulher de certa tribo sabe que está grávida, segue para a selva com outras mulheres e juntas rezam e meditam até que descobrem qual é a “canção” da criança.
Elas entendem que cada alma tem sua própria vibração, que expressa sua particularidade, individualidade e propósito.
As mulheres entoam a canção e a cantam em voz alta. Logo retornam à tribo e a ensinam a todos os demais.
Quando nasce a criança, a comunidade se junta e todos cantam a sua canção…
Logo, quando a criança começa sua educação, o povo se junta e lhe cantam sua canção.
Quando ela se torna adulto, todos se juntam novamente e cantam.
Quando chega o momento do seu casamento a pessoa escuta a sua canção…
Finalmente, na sua morte, a família e amigos aproximam-se e, tal como em seu nascimento, cantam a sua canção para acompanhá-la na nova “viagem que está iniciando”.
Nesta tribo há outra ocasião na qual os índios cantam a canção.
Se em algum momento da vida a pessoa comete um crime ou um ato social ruim, a levam até o centro do povoado e todos da comunidade formam um círculo ao seu redor. E então lhe cantam a sua canção”.
A tribo reconhece que a correção para as condutas anti-sociais não é o castigo, a exclusão,
A correção que realmente gera resultados é o amor e a lembrança de sua verdadeira identidade.

Pense nisso…
Assim acontece conosco…
Deus nos canta diariamente uma canção de amor, uma canção que nos identifica como filhos…
Uma canção de perdão, de compreensão e libertação…

Em Isaías 41, 10,13 e 14 o Senhor nos diz: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça. Porque eu, o SENHOR teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo”.

Diariamente o Senhor nos canta uma canção como essa, a nossa canção, que nos mostra nossa identidade de filhos amados, preciosos…

O amor de Deus é gratuito, é incondicional e Ele nos lembra desse amor diariamente…
Porque acredita em nós e, mesmo com nossos erros e pecados, ele nos canta sua canção de amor e perdão…
Mesmo vendo nossas falhas Ele nos identifica como filhos…

Agora, se alguém próximo de você está num caminho que você julga ser errado. Aproxime-se e cante também a sua canção…
Não se engane pelos erros que a pessoa comete ou pela distorcida imagem que ela, por algum motivo, esteja mostrando a todos…
Recorde a sua beleza se ela se sente feia; tua importância se ela se sente frustrada; sua inocência se há motivo pra que ela se sinta culpada, seus sonhos e propósitos se ela está confusa. Sua condição de filha de Deus, se ela perdeu a fé…”

É assim que Deus faz com a gente…
Ele canta diariamente a nossa canção…
Pare pra escutar…
Ouça a canção que Deus canta diariamente para você e cante essa canção para o seu próximo porque só assim você será feliz!

Marcela Taís revela as novidades do novo cd pela Sony Music

01marcelatais

Recebi ontem, da Sony Music,  entrevista  de Marcela Taís, falando de seu novo trabalho pela gravadora.  Marcela, que estourou no cenário gospel brasileiro com o hit “Escolhi Esperar” e o cd “cabelo solto”, lançado pela Sony , promete manter seu estilo jovial e romântico. Confira o que a cantora fala de seu novo cd:

01 – O público está muito ansioso por seu novo projeto. Por enquanto as novidades e notícias são divulgadas somente pelas redes sociais. O que você pode nos adiantar de seu novo trabalho?

 O novo trabalho virá com muitas novidades, mas para mim, a maior delas estará nas mensagens das músicas. Tenho sentido um chamado forte de Deus em meu coração no sentido de falar sobre valores e princípios, alguns que estão se perdendo e outros simplesmente apagados, que estão precisando somente de uma valorização, contrapondo tantas coisas ruins que vem ganhando destaque e até virando modinha principalmente entre o público jovem, como por exemplo, a imoralidade. Se Deus quiser, (e estamos trabalhando com muito carinho e empenho para isso) este CD fará muitas pessoas sorrirem mas também meditarem sobre muitas coisas de suas vidas. Eu poderia falar sobre a parte técnica e melodias, mas adianto, estão ficando muito bonitas, afinal, tenho um ótimo parceiro de composição e produtor (Michael Sullivan), mas sem dúvida, a grande novidade deste CD será seus temas abordados.

 02 – E como está sendo trabalhar lado a lado de um profissional tão experiente como Michael Sullivan? Como está sendo esta oportunidade?

 Uma experiência incrível. Nossas ideias misturadas estão ficando bem legais, estou aprendendo muito também. Como o estúdio é em sua casa, acaba sendo um local de paz, sua esposa Analye também tem sido uma peça importante, ela é uma grande compositora e poeta também! Estão me dando grande apoio e muita segurança em todo processo, eu agradeço a Deus por esta parceria, veio no momento certo.

 03 – No novo CD você seguirá a mesma linha e estilo do CD “Cabelo Solto” com canções autorais que remetam a temas do cotidiano de jovens, bastante focado às meninas?

 Sim. Esta é a marca da Marcela Taís, é o que eu gosto de fazer. Porém, a diferença deste novo trabalho para o CD “cabelo solto” é que algumas propostas amadureceram e eu irei trazer outros estilos que eu também gosto mas que não entraram no 1º. Neste novo CD, por exemplo, haverá até blues e o folk bem animado, mas também haverá música romântica pop e rock vintage… Taí, uma “mistureba”, confesso, é o que eu gosto de fazer. (risos)

 04 – Alguma participação especial prevista? Alguma grande surpresa sendo planejada?

 Sim, haverá algumas participações, mas não muitas, assim como o primeiro. Mas isso será surpresa. O CD todo está um surpresa… (risos)

 05 – Nos últimos anos sua vida mudou radicalmente e hoje você é uma referência no segmento gospel. Como você tem lidado com todas estas mudanças?

 Realmente muita coisa mudou, o que me ajudou muito foi a decisão que fiz lá no início, antes de tudo acontecer: Eu não seria um personagem, seria eu mesma. Isso me permitiu poder ser eu, com acertos e defeitos, acho que isso acabou tornando meu discurso mais humano ainda. Além das músicas, acho importante gerar conteúdos que inspire a galera estar mais perto de Deus, no meu caso, tenho feito isso com a poesia e a arte, fico muito feliz que as pessoas gostem e atualmente, compartilham em larga escala nas redes sociais. Tenho recebido diariamente muitos testemunhos desde crianças à idosos, é incrível, quase inacreditável como às vezes uma frase pode inspirar uma pessoa a até mudar seu rumo de vida. Levar pedradas também é normal, mas perto dos frutos, esqueço rápido delas. Me sinto honrada e feliz, e estou encarando com muita seriedade e responsabilidade poder ser referência para minha geração.

02marcelatais

No ano passado, quando Marcela lançava seu primeiro CD pela Sony Music – Cabelo Solto, eu conversei com a cantora, que falou sobre o lançamento e sobre o hit “Escolhi Esperar”. Ela não precisava falar muita coisa, com seus trabalhos, já mostrava que havia chegado pra fazer a diferença. Confira a entrevista, e conheça um pouco mais de seu universo. Ela é um doce. Na sequência, o clipe do sucesso “Escolhi Esperar”

Não deixe de ver o MARAVILHOSO “Escolhi Esperar”